Programação geral

Dia 28/05/19 (terça)

9 hs – Abertura Oficial

Palestra com Pedro Meira Monteiro (Princeton University, EUA)

14 hs – Workshops e oficinas

18 hs – Exibição de documentários

Dia 29/05/19 (quarta)

9 hs – Mesa de discussão

Almir Almas (ECA-USP) e Daniel Lima (ECA-USP)

14 hs – Painéis (14h-15h40; 16h-17h40)

18 hs – Lançamento de livros; abertura da exposição

Dia 30/05/19 (quinta)

9 hs – Mesa de discussão

Pollyana Ferrari (PUC-SP)

Alexander Maximilian Hilsenbeck Filho (Cásper Líbero)

14 hs – Painéis (14h-15h40; 16h-17h40)

18 hs – Atividade cultural /Encerramento

Sobre os palestrantes

Pedro Meira Monteiro
Professor titular na Princeton University, onde codirige o Brazil LAB e dirige o Departament of Spanish and Portuguese. Nos Estados Unidos, bem como em outros países, tem oferecido cursos sobre literatura e sociedade, com foco no Brasil. Os temas vão de ficção, poesia, ensaios e música a política, raça e cidadania. Entre os seminários que ensinou estão “#leiamulheres”, “The Subject in Disguise”, “Machado de Assis”, “Em busca da família perdida” e “Sound and Sense”.

Na interseção entre literatura e história cultural tem produzido, para além do âmbito acadêmico, ensaios para revistas, jornais e outros meios, e tem também feito a curadoria de eventos no Brasil e nos Estados Unidos. É autor, tradutor e organizador de diversos livros, incluindo Signo e desterro: Sérgio Buarque de Holanda e o Brasil (Hucitec/E-galáxia, 2015), Conta-gotas: máximas & reflexões (E-galáxia, 2016) e A primeira aula: trânsitos da literatura brasileira no estrangeiro (Itaú Cultural/Hedra, 2014, com versões em inglês e espanhol).

Desde 2012 dirige, com Nicola Cooney, os programas de língua portuguesa que a Universidade de Princeton oferece no verão, no Brasil e também em Portugal. Em 2018, criou com João Biehl, o Brazil LAB (Luso-Afro-Brazilian Studies), um hub de pesquisa e ensino multidisciplinar que explora, a partir de Princeton, a política, a história, a cultura e a ciência, congregando professores e alunos, pesquisadores, artistas e intelectuais que trabalham sobre o Brasil ou no Brasil.

Um ano antes de se mudar para os Estados Unidos em 2002, doutorou-se em Teoria História Literária pela Unicamp, universidade pela qual é bacharel em Ciências Sociais (1993) e mestre em Sociologia (1996). Em 2000, recebeu um DEA em História Sociocultural pela Université de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines, na França.

Almir Almas

É Doutor e Mestre em Comunicação e Semiótica, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Possui graduação em Psicologia e Bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É Professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (CTR/ECA/USP), desde 2002. É Videoartista, Produtor e Diretor de Audiovisual. Pesquisa Televisão Digital, interatividade, vídeo, cinema, arte eletrônica e cultura japonesa. Dirige e realiza trabalhos de videoarte, videopoemas e intervenções em mídias. Desenvolve o trabalho Namahaiku (cinema expandido, Vjing/live-image e poesia japonesa). É VJ e membro dos coletivos C.O.B.A.I.A e Formigueiro, em que realiza trabalho coletivo de atuação artístico-intervencional.

Daniel Lima
Nascido em Natal, 1973. Vive e trabalha em São Paulo. Daniel Lima é bacharel em Artes Plásticas pela Escola de Comunicação e Artes da USP e Mestre em Psicologia Clínica pelo Núcleo de Estudos da Subjetividade da PUC/SP. Desde 2001 cria intervenções e interferências no espaço urbano. Próximo de trabalhos coletivos, desenvolve pesquisas relacionadas a mídia, questões raciais e processos educacionais. Membro fundador da A Revolução Não Será Televisionada, Política do Impossível e Frente 3 de Fevereiro. Dirige a produtora e editora Invisíveis Produções. http://www.danielcflima.com

Pollyana Ferrari
Pollyana Ferrari Teixeira é pós-doutora em Comunicação pela Universidade Beira Interior (Portugal), doutora e mestre em Comunicação Social pela Universidade de São Paulo (2007).
É graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo pela PUC-SP (1991). É professora titular do Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Na PUC-SP é também professora dos cursos de graduação em Jornalismo e em Multimeios. Autora dos livros Comunicação digital na era da participação (Editora Fi, 2016), Jornalismo Digital (Contexto, 2010), Hipertexto Hipermídia ( Contexto, 2007), A força da mídia social (2ª ed., Estação das Letras, 2014), No tempo das telas ( Estação das Letras, 2014), Comunicação na era da participação (Editora Fi, 2016) e Como sair das bolhas (Educ, 2018). Atua como pesquisadora nas seguintes áreas: jornalismo online, jornalismo de dados, narrativa transmídia, mídias sociais e edição jornalística. Líder no grupo de pesquisa Comunidata. (http://comunidata.org/index.php/quemsomos/), ligado a PUC-SP, que tem como foco o estudo da comunicação de/entre dados.

Alexander Maximilian Hilsenbeck Filho

Bacharel, Licenciado Pleno e Mestre em Ciências Sociais pela Unesp; Doutor em Ciência Política pela Unicamp. Atualmente é pesquisador do Consejo Latino-Americano de Ciencias Sociales (CLACSO – Argentina); Pesquisador do Centro Interdisciplinar de Pesquisa (CIP) da Faculdade Cásper Líbero; e Professor de Ciência Política na Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero (FCL). Tem experiência na área de Ciência Sociais, com ênfase em Ciência Política, atuando principalmente nos seguintes temas: Movimentos Sociais; América Latina; Democracia; Arte.

Anúncios